MAGAZINE DE NATAL EXCLUSIVIDADE RBJ.COM.BR

Na Acefb, Roberto Pecoits diz que contribuinte deverá pagar mais impostos em 2017

por Redação RBJ em 4 de agosto de 2016 9:38
por Redação RBJ em 4 de agosto de 2016 9:38

O Café Acefb de terça-feira, 2 de agosto, teve a presença do empresário Roberto Flávio Pecoits, conselheiro fiscal da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep). Ele apresentou o tema “Deficit do orçamento público” para empresários e autoridades. Um dos enfoques de Pecoits se refere a uma previsão nada otimista para a economia em 2017: o aumento da carga tributária. “Em maio nos reunimos com o secretário estadual de Fazenda do Paraná [Mauro Ricardo Costa]. Ele nos disse que o deficit do orçamento do Paraná para 2017 será de R$ 1 bilhão, reconhecidos pelo governo do Paraná. Porém, o departamento econômico da Fiep fez um estudo e concluiu, de acordo com seu histórico de pesquisa, que quando o Estado admite R$ 1 bilhão, na verdade serão R$ 3 bilhões. Isso acontece porque o governo costuma desconhecer compromissos e créditos de impostos que as empresas jamais veem depois de pagos. Às vezes, esses créditos ficam nas gavetas dos fiscais ou simplesmente somem. Esses valores não estão contados nesse deficit. E o que a sociedade em geral pode esperar para o ano que vem? Mais impostos, não tem outro caminho”, analisa Pecoits.

Para o conselheiro, os brasileiros sabem o que é preciso acontecer no País. E uma das “armas”, conforme Pecoits, é por meio do voto consciente. “Não podemos continuar nos omitindo das situações que vem acontecendo. Entendo que o passo inicial para uma mudança significativa é com o voto. As coisas são encaminhadas com a democracia”, declara Pecoits.

Em fevereiro de 2015, o governo do Estado anunciou ajuste fiscal com o objetivo de ampliar receitas e diminuir despesas da máquina pública. “O governador Beto Richa anunciou um corte de cargos de confiança, que é um grande furo para o orçamento anual do Estado. E não é de hoje”, diz Pecoits. No encontro com o secretário de Fazenda, Pecoits disse que perguntou se ‘dá pra acreditar nesses cortes de funções’. “Eu quero que nos apresentem o RG e CPF de quem foi demitido do governo do Estado [para reduzir as despesas]. Pra eu nunca apareceu essa informação”.

Pecoits entende que “só vamos acabar com o deficit público escolhendo governantes e legisladores compromissados em levar o Brasil adiante”. “Caso contrário vou pedir licença pra Acefb pra vir aqui dizer que o deficit de 2018 será maior ainda. O pior que esse deficit só tem uma forma de pagar, que é através da arrecadação de impostos. Ou corta-se da despesa. E quem aqui não reunião tem esperança de que se corte as despesas nesse País? Isso é consequência de uma fórmula governamental que se estabeleceu”, entende Pecoits.

Pecoits convida os empresários a pressionarem os vereadores para que eles legislem e deixem de gerar despesas desnecessárias para as prefeituras. “Infelizmente para muitas pessoas se tornar político virou uma profissão no Brasil. Quantas reuniões os vereadores de Beltrão têm que fazer para criar e aprovar leis? Duas, três, quatro por semana. E o que fazem no restante do dia? Temos que começar a fiscalizar mais o que fazem nossos vereadores”, finaliza o conselheiro da Fiep.

Campanha Vote Bem

Criada nas eleições de 2014, a campanha Vote Bem, idealizada pela Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), voltou à ativa em 2016, com o objetivo de informar e estimular o eleitorado a refletir sobre a importância e as consequências do voto responsável. “A campanha tem a missão de mobilizar a sociedade sobre a importância do voto. Falar, discursar em reuniões fechadas não adianta nada”, frisa Pecoits.

Os comentários para esta matéria estão desabilitados. Caso deseje comentar sobre este conteúdo, fique a vontade em utilizar o botão do Facebook logo no inicio da matéria para compartilhar seus comentários através de seu perfil na rede social.
Compartilhar