Mulheres que sofrem violência terão um lugar exclusivo para ficar

por Everton Leite em 20 de outubro de 2014 14:46
por Everton Leite em 20 de outubro de 2014 14:46

santa aliança (47)A Casa de Promoção Humana, Organização Não Governamental (ONG) Santa Aliança Assistência e Caridade de Francisco Beltrão, promoveu na sexta-feira, 17, um encontro de apresentação das atividades desenvolvidas pela entidade, para a embaixadora da Áustria, Marianne Feldmann e a representante no Brasil da Organização das Nações Unidas (ONU) Mulher, Nadine Gasman. Dentre os participantes, esteve o prefeito Cantelmo Neto, o presidente do legislativo municipal, Paulo Grohs, a Promotora, Camile Dib Crippa, o Capitão da Polícia Militar, Rogério Pitz, o diretor presidente do Cesul, Névio Úrio e demais convidados.  A ONG Santa Aliança, localizada na rua Buenos Aires, fundos do Parque Jayme Canet Junior atende e abriga moradores de rua e é mantida com a parceria da prefeitura de Francisco Beltrão,  pois foi considerada entidade de utilidade pública.

O objetivo da ilustre visita tem caráter extraoficial, entretanto rendeu bons contatos e a possibilidade de firmar uma parceria mais efetiva com entidades nacionais e internacionais.

O presidente da ONG Santa Aliança, Enio Chiappetti agradeceu o prestigio de toda a imprensa que compareceu em peso. Um dos projetos apresentados aos convidados  foi de ampliação das estruturas, tendo como meta, a implantação de um atendimento exclusivo para as mulheres . Pois hoje, existe o acolhimento somente dos homens “acho uma falta de respeito, é uma desigualdade com a nossa parceira que é a mulher, e a embaixadora e a representante vieram aqui para trazer apoio ao nosso projeto de atendimento da mulher que vai ser efetivado na construção ao lado da casa” declarou Enio.

Já o prefeito Cantelmo Neto declarou publicamente o apoio à entidade e colocou o jurídico e a secretaria de assistência social para estudar a forma legal de ajudar a Casa na implantação do serviço exclusivo para a mulher.

Com tudo o que ouviu e viu, a embaixadora Marianne Feldmann saiu do encontro satisfeita com o envolvimento das autoridades municipais e confirmou que vai passar as informações de projetos junto a secretaria da mulher, ONU e União Europeia, capacitando os profissionais para que saibam apresentar o projeto, tendo toda a assessoria da embaixada, e assim obterem os recursos para desenvolverem mais a ONG.

A violência contra a mulher é um problema social muito relevante, pois os dados estatísticos são assustadores. Segundo os números apresentados pela Representante da ONU Mulher no Brasil, Nadine Gasmann, três entre dez mulheres sofrem violência no mundo, outro dado é de que ainda no Brasil, metade das pessoas conhece uma mulher que está sendo violentada, de acordo com a pesquisa da Data Popular, ou seja, 56%, além disso, 5 mil mulheres são assinadas por ano, colocando o país na triste estatística como sétimo lugar, no mundo, no ranking de 84 países, em casos de mortes das mulheres violentadas.

Os comentários para esta matéria estão desabilitados. Caso deseje comentar sobre este conteúdo, fique a vontade em utilizar o botão do Facebook logo no inicio da matéria para compartilhar seus comentários através de seu perfil na rede social.
Compartilhar