MAGAZINE DE NATAL EXCLUSIVIDADE RBJ.COM.BR

Moradores iniciam o debate sobre o Plano Diretor de Pato Branco

por Francione Pruch em 6 de agosto de 2018 16:44
por Francione Pruch em 6 de agosto de 2018 16:44
Esta matéria utiliza fontes de: Assessoria

O Município de Pato Branco, por meio da Secretaria Municipal de Planejamento Urbano, iniciou nesta semana o cronograma de reuniões participativas com a comunidade, para debater a revisão do Plano Diretor. O objetivo da municipalidade é identificar demandas apontadas por moradores de todas as regiões da cidade e, com a participação deles, elaborar propostas para o desenvolvimento de cada bairro, planejando a cidade para os próximos 10 anos.

Em cada um dos encontros, a diretora de Desenvolvimento Urbano da Prefeitura de Pato Branco, Silmara Brambilla Strassburger, juntamente com sua equipe técnica, coordena os trabalhos explicando que serão debatidos assuntos como: mobilidade urbana, acessibilidade, infraestrutura, reordenamento territorial, moradia, saneamento, sustentabilidade, meio ambiente, sistema viário, entre outros assuntos de necessidade e anseio dos moradores.

“As reuniões buscam ouvir as demandas e especificidades de cada região da cidade, para isso estamos contando com a presença da população residente, autoridades, lideranças, associações, instituições e setores organizados de cada bairro”, disse ela.

Na noite de quinta-feira, dia 02, foi a vez dos moradores do bairro São Cristóvão se reunir para debater o Plano Diretor e o presidente da Associação dos Moradores, Adecir Valentim Borges, evidenciou a importância do momento. “Nós, que já residimos aqui há algum tempo, estamos sendo beneficiados com as obras que reivindicamos e que foram feitas, como a unidade de saúde, o CMEI e a pavimentação. Agora, precisamos pensar o que será necessário para os próximos 10 anos, por isso, é muito importante a presença da comunidade e dos jovens nos encontros”, avaliou ele.

De acordo com ele, uma das demandas do bairro, seria a construção de um novo colégio estadual. “Nosso bairro cresceu bastante e o colégio já não está conseguindo atender todos os nossos jovens, fazendo com que muitos precisem ir para outros bairros. Alguns pais não possuem condições de pagar vans para o deslocamento e quem vai caminhando, precisa atravessar a Avenida Tupi, se expondo a riscos”, disse Adecir.

Ao todo, serão 20 encontros, abrangendo 45 bairros e um distrito onde estão sendo apresentados o cronograma, os métodos e as técnicas previstas, oportunizando o debate sobre questões relativas a participação popular. Paralelamente, a população pode enviar sugestões para o e-mail [email protected].br.

Compartilhar