“Minha família desistiu de mim”, diz dependente químico em busca de ajuda

por Guilherme Zimermann em 12 de junho de 2018 9:44
por Guilherme Zimermann em 12 de junho de 2018 9:44

“Se for para ser esse lixo que sou hoje, eu não quero mais viver”. Essa é a declaração de um dependente químico em busca de ajuda para largar o vício. Ele, que é dependente de álcool e drogas há mais de dez anos, procurou a Rádio Club de Palmas, Sul do Paraná, na manhã de segunda-feira (11), na tentativa de obter auxílio para reconstruir sua vida.

Em seu relato, contou que já esteve atrás das grades, por conta de pequenos furtos para o sustento do vício. Hoje, já sem dever nada à Justiça, trabalha na classificação de batatas. Porém, todo o salário do último mês foi gasto com seus vícios. “O mês inteiro planejando para o meu salário, mas quando peguei o dinheiro na mão, o vício falou mais alto”, fala com os olhos lacrimejando.

Conta que ao andar nas ruas, evita cruzar com outras pessoas, para não levantar suspeitas. Mas, mesmo assim, sente que os demais, ao perceberem sua presença, também o evitam. “Eu vejo que as pessoas ao me verem, atravessam para o outro lado da rua. Isso não é o que eu quero”, afirma.

Relembra que já teve uma família formada, no entanto, os vícios também os afastaram. “Minha esposa desistiu de mim. Meus pais e outros familiares moram aqui, mas também desistiram de mim”, lamenta, emocionado. Ouça:

A reportagem a Rádio Club contatou a unidade do CAPS (Centro de Atenção Psicossocial) e orientou o rapaz sobre os procedimentos.

Compartilhar