MAGAZINE DE NATAL EXCLUSIVIDADE RBJ.COM.BR

Marmeleiro realiza ações do setembro amarelo

por Evandro Artuzzi em 21 de setembro de 2018 15:57
por Evandro Artuzzi em 21 de setembro de 2018 15:57
Esta matéria utiliza fontes de: Redação com assessoria
O CAPS I e CAPS AD III de Marmeleiro, em parceria com o Departamento de Saúde do Município, organizaram uma sexta-feira especial para lembrar o Setembro Amarelo: mês de prevenção ao Suicídio. O prefeito de Marmeleiro, Jaimir Gomes, o vice-prefeito, Altair Gabriel, a Diretora de Saúde, Simone Antes, a  coordenadora regional de Saúde Mental, Maria Isabel da Cunha ; a coordenadora  do CAPS AD III, Luciane M.Pedot Belini, coordenadora do CAPS I (Marmeleiro), Luciane Berté, e profissionais da área participaram do evento.

Durante a manhã, foram realizadas várias ações de sensibilização com a população. A rua em frente ao CAPS AD II, Rua Rigoleto Andreoli, foi fechada para dar espaço ao trabalho das equipes de saúde. No local foram preparados várias tendas de divulgação e conscientização sobre o tema. Em uma delas, alunos do curso técnico de enfermagem do Colégio Estadual Reinaldo Sass, de Francisco Beltrão, aferiram a pressão arterial dos participantes do evento, com a presença da coordenadora do curso  e professora de estágio, a enfermeira Sandra Moreira.

Também foram expostos materiais educativos e vários momentos de acolhimento com a população. Enquanto isso, equipes da saúde visitaram comerciantes e pedestres entregando materiais educativos e orientando a comunidade sobre a prevenção contra o suicídio.

A Diretora de Saúde, Simone Antes, reforçou que o “nosso objetivo é falar sobre o assunto e desmistificar as questões  do suicídio que, infelizmente,  tem aumentado  significativamente em nosso país”.

Segundo dados da OMS-Organização Mundial da Saúde, mais de 800 mil pessoas tiram a vida todos os anos; no Brasil são 32 a cada ano e no mundo, a cada 40 segundos, acontece um suicídio.

Dados que demonstram que a depressão , assim como  os demais problemas  que possam levar ao suicídio, devem ser  encarados  com um problema de  saúde e não com o senso comum de ser uma fraqueza de conduta ou de personalidade.

E uma das formas de evitar  ou lidar com o suicídio é através  do diálogo, da escuta  da pessoa que está passando  por um sofrimento emocional ou momento difícil.

A coordenadora do CAPS AD III, Luciane Belini, explicou que as ações realizadas em parceria, em alusão  ao Setembro Amarelo, buscam reverter esses dados. “Temos focado nossas ações para  mostrar as pessoas,  que podem procurar ajuda quando se sentirem tristes ou isoladas e também mostrarmos que devem buscar  os profissionais  nas Unidades Básicas de Saúde; e aliado a isso temos em funcionamento o serviço do 188 CVV-Centro de Valorização da Vida, está disponível para o atendimento; esse serviço está preparado para  confortá-los e  fornecer as orientações necessárias”, avaliou Luciane.
Compartilhar