IFC nomeia Comissão Processante para apurar conduta de servidores do Campus Abelardo Luz

por Guilherme Zimermann em 6 de setembro de 2017 9:29
por Guilherme Zimermann em 6 de setembro de 2017 9:29

A reitora do Instituto Federal Catarinense (IFC), Sônia Regina de Souza. Fernandes, designou uma Comissão Processante que deverá apurar a conduta e eventual responsabilização de servidores públicos que atuavam no Campus Avançado de Abelardo Luz, Oeste de Santa Catarina.

Dois servidores da Universidade Federal de Uberlândia (UFU) e um do IFC terão 60 dias para apurar os fatos relatados em processo que tramita na 1ª Vara da Justiça Federal de Chapecó.

No inicio de agosto, foi determinado, liminarmente, o afastamento de funções públicas do diretor-geral e do coordenador de ensino do Campus de Abelardo Luz. A medida, conforme decisão, visava averiguar e cessar a intervenção do Movimento Sem Terra (MST) nas atividades da instituição educacional. A decisão ocorreu a partir de requisição do Ministério Público Federal (MPF).

Além do afastamento, o MPF requereu também a busca e apreensão de computadores pessoais, smartphones, quebra de sigilo telemático com gravação de e-mails funcionais enviados e recebidos pelos servidores, no período de janeiro de 2015 até a data do cumprimento da decisão.

O procedimento foi instaurado para averiguar representações de que o Campus local estaria sendo controlado por membros do MST e que todas as decisões seriam tomadas por suas  lideranças, além da  intensa imposição de ideologia política dentro do Instituto, inclusive com a elaboração de documentos pedagógicos. Além disso, os  professores estariam sofrendo assédio e perseguição ideológica quanto aos conteúdos ministrados em sala de aula.

Outra denúncia é que foi criado um curso de Pedagogia com o intuito de inserir membros do movimento social como professores, mesmo com candidatos aprovados em concurso anterior, ainda vigente, e aguardando nomeação. Relato do MPF que os integrantes do MST e a direção local do Instituto, reiteram que o Campus Avançado de Abelardo Luz  seria uma conquista do movimento.

No dia 22 de agosto, o IFC publicou Nota informando procedimentos a serem adotados no Campus Abelardo Luz, após o afastamento dos membros da direção. Dentre as medidas, está a nomeação de dois servidores do Instituto Federal do Paraná (IFPR) – Campus Palmas, para assumir as funções administrativas na unidade abelardense no período em que a ordem judicial estiver vigente. A nomeação deve ocorrer nos próximos dias.

O afastamento do diretor e do coordenador foi publicado na edição do Diário Oficial da União do dia 23 de agosto. Já na última segunda-feira (04), foi publicada portaria de exoneração dos dois dos cargos comissionados que ocupavam na instituição de ensino abelardense.

Os comentários para esta matéria estão desabilitados. Caso deseje comentar sobre este conteúdo, fique a vontade em utilizar o botão do Facebook logo no inicio da matéria para compartilhar seus comentários através de seu perfil na rede social.
Compartilhar