MAGAZINE DE NATAL EXCLUSIVIDADE RBJ.COM.BR

Gastos em saúde chegam aos 27% em Palmas. Projeção é R$ 39 mi

por Ivan Cezar Fochzato em 7 de novembro de 2018 15:09
por Ivan Cezar Fochzato em 7 de novembro de 2018 15:09

Foi realizada, na tarde desta terça-feira(06), a Audiência Pública para prestação de contas da Secretaria Municipal de Saúde de Palmas, sul do Paraná, com as ações realizadas no segundo quadrimestre( maio/agosto).A apresentação dos relatórios fiscal e operacional ao Conselho Municipal ocorreu na Câmara de Vereadores.

Os dados das receitas, despesas e movimentações financeiras foram explanados pelo contador da prefeitura, Ezequiel Goulart, apontando que a demanda  é crescente, sem os recursos na mesma proporção.  “Em relação ao total de gastos, chegamos ao 27% e, em relação ao índice específico, 24%. Isso é bem além dos 15% estabelecidos pela Lei de Responsabilidade Fiscal(LRF)”, informou.

Relatou que o município está gastando com saúde pública, mensalmente, até R$ 2,7 milhões. Do total, R$ 1,1 milhão são recursos próprios que se somam aos repasses dos governos estadual e federal. “Os recursos desta diferença o município tem que buscar, todos os meses, em outras áreas. A tendência, inclusive, é  para um aumento da demanda, pois muitos serviços, obras e investimentos em curso”, adiantou. Projeção preliminar aponta para gastos totais de aproximadamente R$ 39 milhões neste ano.

Os dados de tudo o que foi feito pelo serviço público foi apresentado pelo responsável pelo Faturamento Ambutalorial da pasta, Gelson Kovalhuk.  Acesse Prestação Operacional

Após aprovação dos relatórios, o presidente do Conselho de Saúde, Célio Ribas, constatou que a estrutura de saúde executa muito mais serviços que não consta do relatório, que dever ser novamente apresentado, detalhando, inclusive, todos serviços executados pelos profissionais de todas as Unidade Básica de Saúde(UBS).

Ribas também disse que, apesar da rotatividade dos secretários de saúde – três neste ano –  o que causa prejuízos ao setor, o  que se vislumbra  é que atual gestão está tentando colocar as coisas nos eixos”, disse ele.

A Secretária de Saúde, Sandra Maria da Rosa,  concordou com as sugestões dos presentes e disse que cobrará de todos os setores de sua pasta, a inserção de todos os dados operacionais, que já deverão estar nas próximas audiências.

Compartilhar