MAGAZINE DE NATAL EXCLUSIVIDADE RBJ.COM.BR

Encontro de nutricionistas objetiva qualidade da merenda escolar

por Juliana Raddi em 5 de novembro de 2018 16:41
por Juliana Raddi em 5 de novembro de 2018 16:41

(Foto: Divulgação)

 

No dia 24 de outubro aconteceu o 2° Encontro de Nutricionistas da Alimentação Escolar do Sudoeste do Paraná, na AMSOP(Associação dos Municípios do Sudoeste do Paraná) em Francisco Beltrão. O encontro possibilitou discutir sobre quais alimentos são recebidos nos municípios, como estão sendo utilizadas as verbas e a partir da troca de experiências, desenvolver estratégias para a garantia da melhoria na qualidade da merenda escolar.

Um estudo liderado pelo Imperial College de Londres e pela Organização Mundial de Saúde (OMS), descrito na revista internacional “The Lancet”, aponta que no Brasil, 9,4% das meninas e 12,7% dos meninos estão obesos. Desse modo a alimentação se torna extremamente importante e o tema abrange o âmbito escolar e familiar.

Nutricionista Juliane Nunes (Foto: Reprodução/Divulgação)

Segundo a nutricionista Juliane Nunes, que atua em Bom Sucesso do Sul, o encontro surgiu entre uma conversa de nutricionistas que sentiram a necessidade de ter uma troca de experiências para melhorar a qualidade da merenda escolar.

Os principais assuntos abordados no encontro foram em relação à Agricultura Familiar. Atualmente o PNAE – Programa Nacional de Alimentação Escolar, preconiza que é necessário utilizar 30% da verba que o FNDE – Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação destina, para a agricultura familiar.

“Acabamos utilizando mais que isso, é muito interessante porque ao invés de comprar em mercados a gente acaba gastando com agricultor familiar”, comenta a nutricionista que ressalta: “isso fomenta a economia local e sem falar na qualidade do alimento, porque a maioria deles são orgânicos, agregando mais valor à alimentação escolar”.

A avaliação antropométrica, que analisa a composição física dos alunos, ou seja, percentual de gordura corporal, altura, peso, IMC, e relação-cintura quadril, deve ser realizada uma vez ao ano. Porém, em cidades maiores isso se torna uma tarefa complicada, “existe normalmente uma nutricionista para desenvolver todas as atividades escolares nutricionais e realizar as funções administrativas ligadas a merenda escolar. Em cidades onde a comunidade escolar municipal conta com até 6 mil alunos, como algumas no sudoeste, essa tarefa se torna muito difícil, por isso buscamos essa ajuda entre as colegas de profissão, afim de conseguir idéias de planejamento em relação a todas as atividades que precisamos desenvolver”, observa.

(Imagem Ilustrativa)

Devido à grande abundância de alimentação industrializada que as crianças têm acesso, só a educação nutricional dentro da escola não está surtindo efeito, por isso trabalhos com os pais também estão sendo realizados, “são dicas importantes, o que deu certo para você também pode dar certo para mim, essa troca de experiências é fundamental, porque a gente evolui bastante em relação a isso”.

O 1° Encontro de Nutricionistas da Alimentação Escolar do Sudoeste do Paraná aconteceu em Planalto, no dia 27 de setembro. “A gente busca uma união da classe, para que nós profissionais nutricionistas possamos andar junto. O pensamento é o mesmo, a ideia de uma alimentação melhor visando uma qualidade de vida maior, tanto no âmbito escolar quanto no âmbito clínico é o mesmo. Então quanto mais unidos, mais efeitos positivos podem surtir”, enfatiza Juliane.

 

 

Compartilhar