Corrupção pode ter gerado rombo de R$ 2 milhões na Prefeitura de Palmas

por Ivan Cezar Fochzato em 25 de Abril de 2018 10:27
por Ivan Cezar Fochzato em 25 de Abril de 2018 10:27

Os crimes de corrupção e peculato na prestação de serviços de manutenção da frota de veículos da Prefeitura de Palmas, sul do Paraná, podem ter gerado um rombo de R$ 2 milhões aos cofres públicos. Este é o resultado preliminar da investigação da Polícia Civil da Comarca sobre práticas ilícitas, ocorridas entre 2014 e 2016,  com o envolvimento de ex-agentes públicos e duas oficinas mecânicas contratadas, via licitação, em Palmas e em Francisco Beltrão.

Conforme o Delegado da Polícia Civil, Victor Hugo Guaita Grotti, as investigações,  iniciadas no segundo semestre de 2017, recaem sobre ex Diretores e Secretários responsáveis pela infraestrutura e logística da municipalidade que, supostamente, utilizaram o sistema de manutenção dos carros do governo municipal para prática dos crimes  em benefícios próprios.

Ao repórter Alencar Pereira, o delegado coordenador das investigações,  relatou que já foram constatadas falta de devolução de peças substituídas e do termo de recebimento definitivo. Também já ficou evidenciado que num prazo de três anos foram realizados serviços em um mesmo veículo com um custo que ultrapassou em até três vezes o valor de seu preço de mercado. O montante do desvio foi gerado pelos reparos em uma frota de 30 veículos. “ É um valor que salta aos olhos uma vez que é extremamente alto pelo que são os veículos de fato”, avaliou.

Conforme Grotti, até o momento foram ouvidas duas pessoas e os demais serão intimados para prestar a versão dos fatos no momento certo. Com a apreensão dos documentos, tanto em Palmas quanto em Francisco Beltrão, durante a manhã de terça-feira(24) será possível analisar todos os detalhes para então comprovar ou não a prática de crime. “Estamos fazendo um trabalho criterioso e os resultados virão, seja para confirmar tese da linha de investigação ou para demonstrar que não houve qualquer crime”, disse.

 

Compartilhar