MAGAZINE DE NATAL EXCLUSIVIDADE RBJ.COM.BR

Rosário, oração simples, mas poderosa!

por Luiz Carlos em 24 de outubro de 2017 7:13
por Luiz Carlos em 24 de outubro de 2017 7:13

Mês de outubro, além de ser o mês missionário, a Igreja no Brasil celebra o mês do Rosário de Nossa Senhora. Inclusive temos uma festa com esta data. Trata do dia 07 de outubro, dia de Nossa Senhora do Rosário e, neste Ano Mariano com certeza, queremos celebrá-lo com especial fervor e devoção. Expressamos nossa alegria e gratidão por essa Mulher e Mãe, a escolhida por Deus, para ser a Mãe do Redentor. Nela se inspiram todas as pessoas devotas, que encontram, na oração do Rosário, a extraordinária maneira de unir-se com essa tão materna e acolhedora Mãe da humanidade e, com ela, louvam e engrandecem o nome do Senhor e Filho Jesus Cristo.

A mensagem de Nossa Senhora de Fátima, em Portugal, em 1917, aos pastorinhos, em síntese, foi que houvesse muita oração pela conversão da humanidade, mergulhada no pecado. A oração preferencialmente pedida por Maria é a recitação do Santo Rosário diariamente, meditando os mistérios e a frequência aos sacramentos da confissão e da comunhão.

Na Carta Apostólica Rosarium Virginis Mariae, do Papa João Paulo II, em 2002, disse que “o Rosário da Virgem Maria, é a oração amada por numerosos Santos e estimulada pelo Magistério. Na sua simplicidade e profundidade, permanece, mesmo no Terceiro Milênio, uma oração de grande significado e destinada a produzir frutos de santidade” (n.1). Na recitação do Rosário o “povo cristão frequenta a Escola de Maria, para deixar-se introduzir na contemplação da beleza do rosto de Cristo e na experiência da profundidade do seu amor. Mediante o Rosário, o crente alcança a graça em abundância, como se a recebesse das mesmas mãos da Mãe do Redentor” (Id.).

Na Carta citada, João Paulo II, diz que o cristão ao rezar o Rosário contempla Jesus Cristo com Maria, dando-nos algumas indicações: Maria, modelo de contemplação e o Rosário, como oração contemplativa. Recordar Cristo com Maria; aprender Cristo de Maria; configurar-se a Cristo com Maria; suplicar Cristo com Maria; anunciar Cristo com Maria.

À época João Paulo escreveu que o Rosário é um tesouro a descobrir. Mesmo sendo uma oração tão fácil e ao mesmo tempo tão rica merece verdadeiramente ser descoberta de novo pela comunidade cristã. Pediu o Pontífice Polonês: “Penso em vós todos, irmãos e irmãs de qualquer condição, em vós famílias cristãs, em vós doentes e idosos, em vós jovens: retomai confiadamente nas mãos o terço do Rosário, fazendo a sua descoberta à luz da Escritura, de harmonia com a liturgia, no contexto da vida cotidiana” (n. 43). Noutra ocasião confessou: “O Rosário é minha oração predileta. Oração maravilhosa! Maravilhosa na simplicidade e na profundidade. De fato, sobre o fundo das palavras da Ave-Maria passam diante dos olhos da alma os principais episódios da vida de Jesus Cristo”.

Disse o papa Francisco sobre a oração do rosário. “Na oração do Rosário dirigimo-nos à Virgem Maria, a fim de que Ela nos leve sempre mais perto de seu Filho Jesus, para o conhecermos e amarmos cada vez mais. E enquanto repetimos ‘Ave, Maria…’, meditamos os mistérios, as etapas gozosas, luminosas, dolorosas e gloriosas da vida de Cristo, mas também da nossa vida: porque nós caminhamos com o Senhor. Com efeito, esta oração simples ajuda-nos a contemplar tudo aquilo que Deus, no seu amor, realizou por nós e pela nossa salvação, levando-nos a compreender que a nossa existência está unida à de Cristo. Rezando, nós apresentamos tudo a Deus: as dificuldades, as feridas mas também as alegrias, as dádivas, as pessoas queridas… tudo a Deus. Rezando, permitimos a Deus que entre no nosso tempo, que receba e transfigure tudo aquilo que vivemos”.

Lancemos mão com frequência deste instrumento poderoso que é a recitação do Rosário, porque ele traz paz e alegria aos corações, às famílias, à Igreja e às comunidades, ao mundo. São Bernardo de Claraval nos ensina que “clama Maria com fervor, e ela não deixará de lado a tua necessidade, pois ela é misericordiosa ou, melhor, a mãe da misericórdia”. Podemos dizer ainda que quem se devota à Maria, recitando o Rosário, encontra uma Mãe admirável, humilde e fiel à vontade de Deus, uma intercessora de seu amado Filho.

Dom Edgar Ertl

Os comentários para esta matéria estão desabilitados. Caso deseje comentar sobre este conteúdo, fique a vontade em utilizar o botão do Facebook logo no inicio da matéria para compartilhar seus comentários através de seu perfil na rede social.
Compartilhar