“É verdade. O Senhor ressuscitou!”

por Luiz Carlos em 29 de Março de 2018 11:09
por Luiz Carlos em 29 de Março de 2018 11:09

Dom Edgar Ertl

 Um grande silêncio reina sobre a terra. De uma antiga homilia no grande Sábado Santo retratava a descida do Senhor à mansão dos mortos e o autor pergunta-se: “O que está acontecendo hoje?” Um grande silêncio reina sobre a terra. Um grande silêncio e uma grande solidão. Um grande silêncio porque o Rei está dormindo; a terra estremeceu e ficou silenciosa, porque o Deus feito homem adormeceu e acordou os que dormiam há séculos. Deus morreu na carne e despertou a mansão dos mortos. Acorda, tu que dormes, levanta-te dentre os mortos, e Cristo te iluminará. Aos que estão nas trevas ele dirá: “Vinde para a luz!” e aos entorpecidos “Levantai-vos”. E ainda: Eu te ordeno: “Acorda, tu que dormes, porque não te criei para permanecerdes na mansão dos mortos”. Levanta-te dentre os mortos; eu sou a vida dos mortos; levanta-te obras de minhas mãos! Levanta-te e saiamos daqui. O inimigo te expulsou da terra do paraíso; eu, porém, já não te coloco no paraíso mas num trono celeste, no reino dos céus eternamente preparado para ti desde toda  a eternidade (cf. Liturgia das Horas. Vol.  II.  Ofício das Leituras.  Sábado Santo). E Santo Agostinho tinha toda a razão de dizer que a noite da Vigília Pascal “é mãe de todas as Vigílias”! E desta Noite Santa ainda temos na memória todas as vivências litúrgicas em torno do acendimento e bênção Fogo Novo, da Palavra Criadora e Redentora, da Renovação das Promessas Batismais e enfim, do encontro ao redor da Grande Mesa onde comungamos do Corpo e do Sangue de Jesus. Portanto, é preciso esperar até que a resposta divina surja com o sol do primeiro dia da semana.

 Cristo, autor da ressurreição e da vida. Domingo, 01 de abril de 2018, Páscoa do Senhor Jesus. O Senhor ressuscitou! Estamos todos mergulhados neste grande clima da festa de nossa salvação! Este é o maior mistério da fé que a Igreja celebra!  É a festa da Páscoa, da passagem de Jesus da morte para a vida! É a certeza de que na Ressurreição de Jesus dá-se a fidelidade amorosa do Pai ao Filho. Páscoa é o “Primeiro Dia” de nossa salvação/ressurreição. É o primeiro dia da nova criação – Dia do Senhor (dominus/dominicus=domingo). “No primeiro dia da semana” narra-nos o Evangelista João, ainda escuro, Maria Madalena foi ao túmulo e nada encontra. Tiraram o Senhor do túmulo, exclama a primeira discípula, a mulher evangelista do ressuscitado aos apóstolos Pedro e João. Ambos correm ao sepulcro. João precede a Pedro, chega primeiro, era o discípulo amado, o predileto do Senhor, viu e creu que o Senhor ressuscitara. Confirmaram o fato narrado às pressas pela discípula da ressurreição. Não estava no túmulo. A pedra tinha sido retirada. O que aconteceu? De fato, eles ainda não tinham compreendido a Escritura, segundo a qual ele devia ressuscitar dos mortos. A vida vencera! A palavra do Pai confirma a ressurreição do Filho da morte. Triunfo à vida nova, a vida ressuscitada superou a morte de cruz.

Mais tarde dissera Pedro aos judeus: “Deus ressuscitou Jesus dentre os mortos” (At 13,30-31). Com a ressurreição de Jesus Cristo, começa o anúncio do Evangelho a todos os povos até os confins do mundo. E com Maria Madalena e outras mulheres, os Doze, com São Paulo, com a Igreja, o testemunho de que o ressuscitado vive entre nós e este anúncio deve prosseguir e avançar cada vez mais até alcançar novos povos e novos ambientes no tempo presente e na história atual. E viver hoje como homens e mulheres novos, ou melhor, como pessoa ressuscitada, é percorrer o caminho de Jesus, é percorrer com fidelidade a história e o caminho que leva à cruz, porque é-nos “impossível anunciar a cruz sem a ressurreição, ou a ressurreição sem a cruz: é o crucificado da Sexta-Feira Santa que é o ressuscitado da Páscoa”.

O Papa Francisco, na Exortação Apostólica “A alegria do Evangelho” insiste em que a Igreja, proclame o “coração da mensagem de Jesus Cristo”, que consiste na “beleza do amor salvífico de Deus manifestado em Jesus Cristo morto e ressuscitado”. Alegremo-nos no Senhor! Uma FELIZ E SANTA PÁSCOA A TODOS OS NOSSOS LEITORES e diocesanos!

 

Compartilhar