MAGAZINE DE NATAL EXCLUSIVIDADE RBJ.COM.BR

1º Dia Mundial dos Pobres

por Luiz Carlos em 23 de novembro de 2017 7:56
por Luiz Carlos em 23 de novembro de 2017 7:56

“Não amemos com palavras, mas com obras” (cf. 1Jo 3,18).

No encerramento do Jubileu da Misericórdia, em novembro de 2016, fomos outra vez surpreendidos pelo papa Francisco, quando publicou a Carta Apostólica ‘Misericórdia e mísera’. No Documento Bergoglio institui que o XXXIII Domingo do Tempo Comum será o “Dia Mundial dos Pobres”, que este ano será no dia 19 de novembro de 2017, e pede que o dia seja “um sinal concreto” do Ano Santo Extraordinário. Diante dessa realidade, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e a Cáritas Brasileira prepararam a Primeira Jornada Mundial dos Pobres que realizada de 12 a 19 de novembro, com o tema apresentado pelo papa

O “Dia Mundial dos Pobres”, a ser celebrado neste o domingo, quer ajudar as comunidades e cada batizado a “refletir como a pobreza está no âmago do Evangelho”, referiu o Papa na mensagem. Diz Francisco que a Igreja compreendeu, “desde sempre, a importância de tal invocação. Possuímos um grande testemunho já nas primeiras páginas dos Atos dos Apóstolos, quando Pedro pede para se escolher sete homens ‘cheios do Espírito e de sabedoria’ (6, 3), que assumam o serviço de assistência aos pobres. Este é, sem dúvida, um dos primeiros sinais com que a comunidade cristã se apresentou no palco do mundo: o serviço aos mais pobres”.

O Pontífice recordou que “houve momentos em que os cristãos não escutaram profundamente este apelo, deixando-se contagiar pela mentalidade mundana. Mas o Espírito Santo não deixou de os chamar a manterem o olhar fixo no essencial. Com efeito, fez surgir homens e mulheres que, de vários modos, ofereceram a sua vida ao serviço dos pobres. Nestes dois mil anos, quantas páginas de história foram escritas por cristãos que, com toda a simplicidade e humildade, serviram os seus irmãos mais pobres, animados por uma generosa fantasia da caridade! Dentre todos, destaca-se o exemplo de Francisco de Assis, que foi seguido por tantos outros homens e mulheres santos, ao longo dos séculos” – recorda-nos o Bispo de Roma, que escolheu o nome de Francisco para o seu pontificado. Não é casuísmo. É profecia!

O Papa nos propõe gestos concretos. Desejo que “as comunidades cristãs se empenhem na criação de muitos momentos de encontro e amizade, de solidariedade e ajuda concreta. Poderão ainda convidar os pobres e os voluntários para participarem, juntos, na Eucaristia deste domingo, de modo que, no domingo seguinte, a celebração da Solenidade de Nosso Senhor Jesus Cristo Rei do Universo resulte ainda mais autêntica”. Na base das múltiplas iniciativas concretas que se poderão realizar neste Dia, esteja sempre a oração. Não esqueçamos que o Pai Nosso é a oração dos pobres. De fato, o pedido do pão exprime o abandono a Deus nas necessidades primárias da nossa vida – suplica-nos Francisco.

Ao concluir o Documento ‘Misericórdia e mísera’, Francisco conclama aos “irmãos bispos, aos sacerdotes, aos diáconos – que, por vocação, têm a missão de apoiar os pobres –, às pessoas consagradas, às associações, aos movimentos e ao vasto mundo do voluntariado, peço que se comprometam para que, com este Dia Mundial dos Pobres, se instaure uma tradição que seja contribuição concreta para a evangelização no mundo contemporâneo. Que este novo Dia Mundial se torne, pois, um forte apelo à nossa consciência crente, para ficarmos cada vez mais convictos de que partilhar com os pobres permite-nos compreender o Evangelho na sua verdade mais profunda. Os pobres não são um problema: são um recurso de que lançar mão para acolher e viver a essência do Evangelho”.

Como povo de Deus, na Diocese de Palmas – Fco. Beltrão, somos convidados a nos sensibilizar, com gestos concretos, com nossos irmãos e irmãs que vivem em situação de pobreza no Sudoeste do Paraná. Por que ainda temos pessoas que vivem à margem de nossa sociedade? Lamentavelmente temos um contingente de famílias pobres nesta próspera Região Sudoestina! O que podemos e devemos fazer para atender ao pedido do papa Francisco?

 

Dom Edgar Ertl

Os comentários para esta matéria estão desabilitados. Caso deseje comentar sobre este conteúdo, fique a vontade em utilizar o botão do Facebook logo no inicio da matéria para compartilhar seus comentários através de seu perfil na rede social.
Compartilhar