Mesmo com produção elevada e frutos de boa qualidade, produtores de maçã de Palmas/PR amargam prejuízos

por Guilherme Zimermann em 14 de julho de 2017 14:32
por Guilherme Zimermann em 14 de julho de 2017 14:32

A colheita da safra 2016/2017 de maçã em Palmas, Sul do Paraná, fechou em aproximadamente 14 mil toneladas, volume 64% maior que o registrado na safra anterior. As condições climáticas do ano passado, com bastante frio, favoreceram o desenvolvimento das plantas e seu ciclo produtivo. No entanto, os bons resultados nos pomares, não têm se refletido nos bolsos dos produtores.

De acordo com o produtor e classificador, Deoclecir Marin, os produtores têm amargado um prejuízo de R$ 0,20 por quilo. “Para conseguir pagar as despesas, nós teríamos que receber R$ 0,70 por quilo, no mínimo. Porém, estamos recebendo R$ 0,50, tendo que arcar com essas perdas”, explicou.

No total, a produção palmense fechou em duas mil toneladas da variedade Eva e doze mil toneladas de Gala e Fuji. Os pomares alcançaram uma área de 400 hectares nesta safra.

De acordo com a ABPM (Associação Brasileira dos Produtores de Maçã) a produção nacional superou 1 milhão de toneladas. Desses, pouco mais de 20% vai para a indústria, outras 800 mil toneladas para consumo in natura no mercado interno e para o mercado externo destinou-se cerca de 40 mil toneladas.

Os comentários para esta matéria estão desabilitados. Caso deseje comentar sobre este conteúdo, fique a vontade em utilizar o botão do Facebook logo no inicio da matéria para compartilhar seus comentários através de seu perfil na rede social.