Mais de 74 mil animais deverão ser vacinados contra a aftosa em Palmas e Coronel Domingos Soares

por Guilherme Zimermann em 1 de novembro de 2017 12:44
por Guilherme Zimermann em 1 de novembro de 2017 12:44

A segunda etapa de vacinação contra a febre aftosa deverá imunizar 74,8 mil bovinos e bubalinos em Palmas e Coronel Domingos Soares, no Sul do Paraná. A campanha inicia nesta quarta-feira (01) e estende-se até o próximo dia 30. Até lá, os proprietários dos animais deverão vacinar e comprovar que, de fato, seus rebanhos estão imunizados.

Comparado ao ano passado, há um aumento de 11,6% no número de animais a serem vacinados nos dois municípios. Em Palmas são 28,3 mil (+ 11% em relação a 2016) e em Coronel, 46,5 mil (+ 12%).

A comprovação pode ser feita via Internet, através da página da ADAPAR – www.adapar.pr.gov.br – ou diretamente no escritório da Agência, localizado na Avenida Clevelândia, 490, próximo à prefeitura municipal.

Quem não vacinar e/ou não comprovar a vacinação será multado de acordo com o número de cabeças não vacinadas, mas com um valor mínimo de 10 UPFs (Unidade Padrão Fiscal do Estado), que equivale a R$ 96,94 cada uma. Quem tem até 10 cabeças de gado e não vacinar e/ou não comprovar a vacinação no período recomendado será multado em R$ 915,70. Acima de 10 cabeças vai incidir o valor mínimo da multa mais uma UPF por cabeça não vacinada.

Lideranças do setor agropecuário enviaram solicitação ao Governo do Estado, para que o Paraná saia na frente para alcançar o status de área livre de febre aftosa, sem vacinação. Os produtores paranaenses querem antecipar o cronograma sugerido pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento para que se obtenha o reconhecimento pela Organização Internacional de Epizootias(OIE) em 2020 e não em 2023.

 A partir de janeiro de 2018, técnicos do Ministério da Agricultura percorrerão o Estado, realizando auditorias nas ações de combate e prevenção à doença, para que o Paraná obtenha, inicialmente, o status nacional de área livre da aftosa, sem vacinação.

 

Os comentários para esta matéria estão desabilitados. Caso deseje comentar sobre este conteúdo, fique a vontade em utilizar o botão do Facebook logo no inicio da matéria para compartilhar seus comentários através de seu perfil na rede social.
Compartilhar