Entidades se reúnem para debater embargo a exportação de frango da BRF

por Francione Pruch em 24 de Abril de 2018 17:32
por Francione Pruch em 24 de Abril de 2018 17:32

Os embargos impostos pela União Europeia a exportação de carne de frango do Brasil, em específico aos frigoríficos da empresa BRF, incluindo a unidade de Francisco Beltrão, tem gerado preocupação para entidades e principalmente agricultores. Na segunda-feira (23), em Francisco Beltrão foi realizada uma reunião com cinco entidades, na sede da Avisud (Associação dos Avicultores Integrados do Sudoeste do Paraná).

As entidades participantes são de Chopinzinho, Dois Vizinhos, Saudade do Iguaçu e Francisco Beltrão. Para o Presidente da Avisud, Claudiney Colognese, “a proposta da reunião foi formar uma pauta de reivindicações. Vamos iniciar na quinta-feira um seminário no Parque de Exposições Jaime Canet Junior, onde queremos reunir um bom número de agricultores”.

Reunião entre cinco entidades de avicultura / Foto: Francione Pruch

No município de Chopinzinho, a produção de frango de corte está entre as três principais economias da cidade. Segundo o Prefeito Álvaro Scolaro (MDB), a decisão de embargo gera impacto aos agricultores, indústrias e demais segmentos. “O município conta com mais de 120 aviários, é o principal produto primário da cidade, são várias famílias que dependem da cadeia produtiva do frango. Temos a questão do impacto relacionado a agricultura e também as indústrias. Isso gera desemprego, menos circulação de recursos, então é um problema grave que estamos enfrentando”, salienta Scolaro.

Além de o assunto ser fomentado na região. A partir de hoje (24), o tema ganha destaque em Brasília. Uma comissão composta por cinco deputados será montada para verificar a situação dos municípios afetados e organizar uma pauta de reivindicações. O grupo é liderado pelo Deputado Federal, Assis do Couto (PDT).

O assessor do deputado, Alfonso Bruzamarello ressalta que dentre as medidas, uma delas é pedir para que a BRF não conceda férias coletivas. “Que as plantas não procedam as férias coletivas. Para a empresa é muito bom, mas para os trabalhadores, a cadeia produtiva é péssima”.

Desde que foi oficializado o embargo da União Europeia, o presidente da Avisud diz que não obteve mais informações da BRF local sobre as decisões adotadas. “Entrei em contado na sexta-feira, mas a resposta deles foi que o noticiado na imprensa era o que eles sabiam também. Não passaram nada até o momento”, afirma Colognese.

O encontro regional dos avicultores e demais lideranças do setor acontece quarta-feira, 02 de maio, a partir das 9h30 no Parque de Exposições de Francisco Beltrão. A Proposta é reunir aproximadamente 300 pessoas.

 

 

Compartilhar