MAGAZINE DE NATAL EXCLUSIVIDADE RBJ.COM.BR

Começa a segunda etapa da vacinação contra a aftosa

por Guilherme Zimermann em 1 de novembro de 2018 13:33
por Guilherme Zimermann em 1 de novembro de 2018 13:33

A Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar) deu inicio nesta quinta-feira (01) à segunda etapa anual da campanha de vacinação contra a febre aftosa. Até o dia 30 do mesmo mês, os bovinocultores do Estado deverão imunizar e comprovar a vacinação de todos os bovinos e bubalinos, independente da idade. Em Palmas, no sul paranaense, o rebanho a ser imunizado é de 28.023 cabeças, enquanto que no município vizinho, Coronel Domingos Soares, contabiliza-se 45.857 animais.

A unidade da Adapar de Palmas lembra que o produtor deve comprar a vacina nos estabelecimentos agropecuários, não esquecendo da Nota Fiscal de compra da vacina e do Comprovante de Vacinação e Atualização Cadastral.

Para a vacinação, a dose é de 5 ml para todos os animais, independente do peso e tamanho. Sempre conservar a vacina em local resfriado até o momento da aplicação e utilizar agulhas e seringas bem limpas e desinfetadas para evitar contaminações.

A orientação aos bovinocultores é que no momento de preencher o Comprovante de Vacinação, relacione corretamente a quantidade de animais existentes e de animais vacinados, por sexo e por idade.

A comprovação deve ser feita até o dia 30 de novembro nas Unidades Locais de Sanidade Agropecuária da ADAPAR ou pela internet acessando a página da agência (www.adapar.pr.gov.br). A não vacinação ou não comprovação implica em multa mínima de 10 UPF (Unidade Padrão Fiscal do Paraná), variando conforme o número de animais, além de não poder transportar seus animais para qualquer finalidade.

O governo estadual deve intensificar a fiscalização sobre a vacinação e comprovação, visto que o departamento de saúde animal do Ministério da Agricultura (MAPA) confirmou que vai atender o pedido do Paraná de antecipação da retirada da vacina contra febre aftosa. O estado se juntará ao Acre, Rondônia e partes de Amazonas e Mato Grosso no primeiro grupo de estados a vacinar o rebanho pela última vez em maio do ano que vem.

Pelo cronograma inicial, os mais de 9 milhões de bovinos e bubalinos paranaenses seriam vacinados pela última vez apenas em meados de 2021. A antecipação levou em conta o histórico de controle da doença no estado, além do fato de fazer divisa com Santa Catarina, único estado que é livre de febre aftosa sem vacinação desde 2007. Com isso, a campanha de vacinação contra a aftosa em maio, deverá ser a  última do Paraná.

Compartilhar