Agroindústrias de SC criam a Rota do Milho para trazer grão do Paraguai

por Guilherme Zimermann em 31 de outubro de 2017 9:37
por Guilherme Zimermann em 31 de outubro de 2017 9:37

O setor agroindustrial de Santa Catarina está mobilizando-se para importar milho do Paraguai, dado o alto custo para trazer o grão da região Centro-Oeste do Brasil.

Líder na produção de aves e suínos, o estado consome mais de 6 milhões de toneladas de milho por ano, mas só consegue produzir metade desse total. A proposta da Rota Transfronteiriça, ou Rota do Milho, é trazer o grão do Paraguai pelo porto de Major Otaño, no rio Paraná, atravessando o rio com barcas até Eldorado, na Argentina. Depois a carga viria de caminhão até Bernardo de Irigoyen, na Argentina, e entraria em Santa Catarina pela aduana de Dionísio Cerqueira, na divisa com Barracão, Sudoeste do Paraná.

A intenção é fazer a primeira importação ainda em novembro. Posteriormente seriam implantadas melhorias como a pavimentação de uma rodovia em Major Otaño, ampliação do pátio em Dionísio Cerqueira e uma nova aduana em Paraíso, no Extremo-Oeste de Santa Catarina.

Os comentários para esta matéria estão desabilitados. Caso deseje comentar sobre este conteúdo, fique a vontade em utilizar o botão do Facebook logo no inicio da matéria para compartilhar seus comentários através de seu perfil na rede social.
Compartilhar